sexta-feira, 15 de julho de 2016

HISTÓRIA ILUSTRADA DO MUNICÍPIO DE JUQUIÁ

APRESENTAÇÃO

Passei por Juquiá pela primeira vez na década de 1970 a caminho das praias de Itanháem, onde passávamos alguns dias com a família em gozo de férias.
         Embora não tenha ido nenhuma vez especificamente para visitar a cidade, ela nos tornou de certa maneira familiar por causa do contato bastante intenso que tivemos com o pastor presbiteriano Reverendo Willes Banks Leite, natural daquela cidade e sua esposa, dona Vitória Martins Banks Leite, ambos de saudosa memória.
         Esse pastor respondeu pela Igreja Presbiteriana de Alumínio de 1970 a 1976 e pastoreou também a maioria das igrejas presbiterianas do Vale do Ribeira.
Ele tinha um carinho especial por Juquiá, onde foi vereador e lá viveu seus últimos anos, faleceu e foi sepultado.
Vamos, pois, conhecer, através da escrita e de muitas fotos essa simpática cidade do sul paulista.

ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL

Poder Executivo:

Prefeitura Municipal
Merce Hojeije
Prefeito

Reginalice Nakao F. da Silva
Vice-Prefeita

Poder Legislativo:


Câmara Municipal

Vereadores:

Antonio Xavier Cavalcante

Claudio Souza dos Santos

Helenice Rodrigues Dias Pereira

Ercias Muniz de Lima

Fabiano Aparecido Teixeira

José Antonio Freire

Luiz Roberto do Nascimento

Maria Inês Martins Cavalcante

Pablo Rodrigues da Silvas Lara

Tadeu Pereira do Amaral

Vander Gonçalves Branco

A HISTÓRIA

Às margens do rio Juquiá, quase na confluência do rio São Lourenço, foi fundada a povoação de Santo Antônio de Juquiá, em 1829, por Felipe Fernandes e outros desbravadores. Construída a capela, foi à mesma curada em novembro de 1831, no termo de Iguape.
Em abril de 1853 foi elevada à freguesia, ainda no município de Iguape e com o nome de Santo Antônio de Juquiá.
O nome Juquiá foi instituído pela Lei nº 9073, de 31 de março de 1938. Juquiá no tupi pode significar: rio sujo, espinho de fruta ou covo para peixe; mas parece que o primeiro é o que melhor explica, pelas águas escuras que banham a cidade.
Em dezembro de 1948 foi elevado a Município.
Juquiá tem na cultura da banana o seu principal produto, justificando o cognome de Capital da Banana.

Formação Administrativa

Freguesia criada com a denominação de Juquiá por Lei Provincial no dia 16 de abril de 1853 no Município de Iguape.
Em divisão administrativa do Brasil referente ao ano de 1911, figura no Município de Iguape o Distrito de Juquiá.
Assim permanecendo em divisão administrativa referente ao ano de 1933.
Em divisões territoriais datadas de 31 de Dezembro de 1936 a 31 de Dezembro de 1937, figura o Distrito judiciário de Juquiá no Município de Iguape.
No quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073 de 31 de março de 1938, o Distrito de Juquiá permanece no Município de Iguape.
Pelo Decreto-lei Estadual nº 9775 de 30 de novembro de 1938, este Distrito foi transferido do Município de Iguape para o novo Município de Prainha.
Em 1939-1943 o Distrito de Juquiá figura no Município de Prainha. Pelo Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, o Município de Prainha passou a denominar-se Miracatu.
No quadro fixado, pelo referido Decreto-lei Estadual nº 14334, para vigorar em 1945-1948, o Distrito de Juquiá figura no Município de Miracatu.
Elevado à categoria de município com a denominação de Juquiá, por Lei nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Miracatu, constituído do Distrito Sede sua instalação verificou-se no dia 10 de abril de 1949.
Fixado o quadro territorial para vigorar em 1949-1953, o município permanece composto do Distrito Sede, assim permanece no quadro fixado pela Lei Estadual nº 2456 de 30 de Dezembro de 1953 para vigorar em 1954 a 1958.
Em divisão territorial datada em 1º de Julho de 1960 o município é constituído do Distrito Sede, assim permanecendo em divisão territorial datada em 15 de Julho de
1999. 
Fonte IBGE 

OUTRAS INFORMAÇÕES

Geografia 

Juquiá localiza-se na microrregião de Registro, Vale do Ribeira, sul do estado, à latitude 24º19'15" sul e à longitude 47º38'05" oeste; tem altitude de 17 metros.

Sua população estimada em 2007 era de 23.206 habitantes.

Localizada entre São Paulo e Curitiba, faz divisa com Miracatu, Sete Barras, Registro, Iguape e Tapiraí.

Rodovias 

A cidade é cortada por três rodovias: a BR-116, também chamada de Rodovia Régis Bittencourt, a SP-79, que liga Juquiá ao município de Sorocaba e a SP-165, que liga Juquiá ao município de Sete Barras. Também é cortada por uma ferrovia desativada.

Hidrografia 

O município também é cortado por três rios: O rio Juquiá que deságua no rio Ribeira do Iguape e que se origina nos rios Juquiá-Guaçu, Assungüi e São lourenço, ambos no município de Juquiá. A cidade também possui duas usinas hidrelétricas, a usina Salto do Iporanga, no bairro Iporanga, a Usina Hidrelétrica do Alecrim, no bairro Juquiá-guaçu, todas pertencentes a usina hidrelétrica CBA.

Economia 

nomia do município provém-se da piscicultura, pecuária e agricultura em pequena escala, empregando formalmente 574 pessoas, com uma renda média de R$458,10 (SEADE, 2007). De acordo com dados do SEADE a agricultura de Juquiá em 2007 era formado por um rebanho: - bovinos:8.202 - bubalinos: 69 - caprinos: 90 - galinhas: 700 - galos, frangas, frangos e pintos: 10.000 - muares: 100 - ovinos: 212 - suínos 1.100

Ainda de acordo com o SEADE, 2007, Juquiá teve uma produção de: - leite: 583.000 litros/ano - mel de abelha: 4.000 kg - ovos de galinha: 12 mil dúzias - arroz: 4 toneladas - banana: 78.625 cachos - coco: 198 mil frutos - feijão: 8 toneladas - milho: 47 toneladas

A área cultivada foi a seguinte: - arroz: 4 ha - banana: 3.145 ha - coco: 33 ha - feijão: 10 ha - milho: 26 ha - Total: 3.218 ha

cidade de Juquiá possui duas escolas particulares de ensino infantil, ensino fundamental e ensino médio (Instituto Logos de Educação Presbiteriano e a Escola Isaac Newton). Com 18 escolas públicas distribuídas entre a zona rural e zona urbana, a maior entre todas elas é a Escola Estadual Professora Alice Rodrigues Motta.

O município possui somente dois prestadores de serviços educacionais de ensino superior UNIARARAS, que oferece somente o curso de Pedagogia. E a UNIMES (Universidade Metropolitana de Santos) oferecendo cursos como: Pedagogia/Artes/Administração de Empresas/Química/psicopedagogia/Tecnologia em Petróleo e gás; e outros.

Demografia 

Dados do Censo - 2000

População total: cerca de 21.500

Urbana: 12.530
Rural: 8.076
Homens: 10.517
Mulheres: 9.999
Densidade demográfica (hab./km²): 24,99
Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,79
Expectativa de vida (anos): 75,33
Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 3,60
Taxa de alfabetização: 85,08%
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,742
IDH-M Renda: 0,680
IDH-M Longevidade: 0,722
IDH-M Educação: 0,824

(Fonte: IPEADATA)




ACERVO FOTOGRÁFICO


Vista aérea


Antiga casa paroquial (década de 1960)

Antiga Igreja Católica

Bananal

Barraca com venda de frutas às margens
 da rodovia com predomínio da banana

Casa da família Banks

Centro da cidade


Congregação Cristã no Brasil (Vila Sanches)

SP-79 - Descida da serra - Tapiraí-Juquiá

Desfile cívico no aniversário da cidade

Embarque de bananas na estação ferroviária

Escola de Educação Especial

Estação ferroviária (1950)

Navio a vapor transportando tropa na Revolução
Constitucionalista de 1932

Hotel da Estação

Igreja Presbiteriana

Juquiá em 1958

Manacá da Serra

Ponte sobre o Rio Juquiá

Programa Caminho da Escola

Rio Juquia

Transporte de banana para São Paulo


Antiga usina geradora de energia elétrica


Homenagem à APAMIR


Paróquia de Santo Antonio



Fontes:

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=fotos%20da%20cidade%20de%20juquia%20sp



http://www.minube.com.br/fotos/sitio-preferido/3615058/8420381 (Paróquia de Santo Antonio)


Vídeo: Juquiá - Cidade muito bela

Juquiá - Povo Trabalhador

DESTAQUE:


Edith Veiga (Juquiá, 12 de fevereiro de 1943) é uma cantora e compositora brasileira.

Fez sucesso com "Faz-me Rir" na década de 1960, vendendo 500 mil cópias e ficando nas paradas por dois anos. Na mesma época, ganhou prêmios como o Troféu Roquette Pinto, na categoria revelação. Participou de quase todos os programas de televisão da época e ganhou o apelido de "As Pernas que Cantam". Em 2003, Edith retornou aos palcos e atualmente faz apresentações por todo o país.


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.
        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação, ou por mensagem no Facebook.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, pedagogo e historiador diletante. 
É presbítero em exercício da Igreja Presbiteriana do Brasil, servindo atualmente na Igreja Presbiteriana Rocha Eterna de Sorocaba.
E-mail: prebwilson@hotmail.com


3 comentários:

  1. Gostei desta pagina..Você conhece as Igrejas Presbiterianas de Juquiá? temos 3 e temos a Igreja Evangélica mais antiga do Vale do Ribeira e Litoral Sul construida em 1898 através do trabalho do missionário Willes Roberto Banks, fica cerca de 4 km da Rodovia Juquiá Tapiraí no Bairro Morrinho..Você precisa conhecer...

    ResponderExcluir
  2. Boa noite meu irmão. Conheço a Igreja Presbiteriana de Morrinho. Fui pastoreado pelo Rev. Willes Banks Leite na Igreja Presbiteriana de Alumínio de 1970 a 1976 e escrevi sobre ele e sobre o vô dele também no meu blog. Vou colocar os links dessas postagens no teu FACE.Tenho também escrito sobre a História do Município de Juquiá. Abraço.

    ResponderExcluir