segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Saiba quais são as principais causas e como curar o Zumbido no Ouvido

APRESENTAÇÃO

         Desde a minha infância tenho zumbido no ouvido esquerdo. Foi numa festa junina lá no bairro rural onde nasci e vivi até os dez anos que adquiri esse problema.
         Enquanto rolava a festança dentro da casa, eu estava junto de outras pessoas agachado ao lado de uma fogueira. Afinal era mês de junho e estava frio.
         De repente um adulto acendeu o estopim de um rojão mas ao invés das bomba explodir lá no alto, ela explodiu dentro do canudo, pertinho de onde eu estava. Senti na hora um zumbido muito forte, e apesar dele diminuir de intensidade, nunca mais me deixou.
         Já procurei tratamento mas não consegui me curar. Alguns medicamentos conseguiram atenuar um pouquinho, como o Ginko Biloba, que não pude mais usar por causas de problemas cardíacos.
         Como muita gente convive com esse problema, achei por bem pesquisar na internet e fazer uma postagem sobre o assunto. Aí está ela:

O zumbido no ouvido, também conhecido por tinnitus, normalmente não é grave e surge em caso de resfriado ou após exposição prolongada a barulhos muito intensos, desaparecendo sem tratamento específico ao final de algumas horas.
Este problema, que se caracteriza pela sensação de ouvir qualquer tipo de som mesmo estando em ambiente silencioso pode afetar apenas um ou os dois ao mesmo tempo e, na maioria dos casos, o zumbido no ouvido tem cura.
O zumbido também pode ser causado por infeções ou tumores auditivos e, por isso, caso este sintoma não passe ao final de 2 dias ou apareça mais de 1 vez por mês é importante ir ao otorrinolaringologista para fazer o diagnóstico e realizar tratamento adequado, caso seja necessário.

Causas de zumbido no ouvido


O zumbido no ouvido normalmente é causada pela exposição prolongada ao barulho ou quando se tem uma otite, que é a infecção no ouvido. No entanto, o zumbido também pode surgir em situações, como:
·         Perda auditiva causada pelo envelhecimento que é mais comum a partir do 60 anos;
·         Otosclerose, que ocorre quando há endurecimento dos ossos do ouvido;
·         Tumor no cérebro e que afeta o nervo auditivo ou tumor no ouvido;
·         Excesso de cera no ouvido;
·         Problemas de circulação;
·         Distúrbios psiquiátricos, como ansiedade e depressão;
·         Acúmulo de colesterol nos vasos sanguíneos;
·         Pressão alta.
Além destas causas, o zumbido no ouvido também pode surgir em casos mais raros, como Doença de Ménière, mau funcionamento da articulação da mandíbula ou após traumatismos na cabeça e do pescoço, que pode afetar os nervos responsáveis pela audição.

 

Remédios que causam zumbido no ouvido


O zumbido no ouvido pode surgir como efeito colateral de alguns medicamentos, como:
·         Aspirina em doses muito elevadas;
·         ​Antibióticos como polimixina B, eritromicina, neomicina e vancomicina;
·         Remédios para combater o câncer como mecloretamina e vincristina;
·         Diuréticos como bumetanida, ácido etacrínico ou furosemida.
·         Antidepressivos como Fluoxetina ou Sertralina.
Geralmente, quanto maior a dose destes medicamentos, maior é o zumbido e, na maioria dos casos, o ruído desaparece ao deixar de usar estes remédios.

 

Sintomas de zumbido no ouvido


Os principais sintomas do zumbido no ouvido incluem:
·         Som de um apito;
·         Barulho semelhante ao de uma cachoeira ou a uma cigarra;
·         Chiado constante;
·         Sensação de ouvido tapado.
Esse som só é percebido pelo indivíduo e não pode ser medido, podendo ser contínuo ou com intervalos e tende a piorar em caso de ansiedade ou estresse. Além disso, o zumbido pode surgir associado a tontura e falta de equilíbrio.
O diagnóstico do zumbido no ouvido é feito através da observação interna dos ouvidos pelo otorrinolaringologista. Além disso, pode ser necessário realizar exames de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, sendo que este problema é mais frequente em idosos, pacientes com problemas na circulação ou fumantes.

Tratamento para zumbido no ouvido


Para tratar o zumbido no ouvido é necessário conhecer a causa do zumbido, podendo incluir a remoção de cera pelo médico, a toma de remédios como antibióticos para tratar a infeção, o uso de aparelho auditivo ou realizar uma cirurgia ao ouvido, por exemplo. Também pode ser necessário realizar acupuntura ou musicoterapia para ajudar a diminuir a sensação de zumbido.
Além disso, no caso de se sentir zumbido no ouvido depois do show devido à altura exagerada do sistema de som do local, deve-se ficar num ambiente silencioso pois, ajuda o corpo a se habituar e, em pouco tempo, ele tende a desaparecer. Saiba mais detalhes sobre como tratar o zumbido em O zumbido no ouvido, também conhecido por tinnitus, normalmente não é grave e surge em caso de resfriado ou após exposição prolongada a barulhos muito intensos, desaparecendo sem tratamento específico ao final de algumas horas.
Este problema, que se caracteriza pela sensação de ouvir qualquer tipo de som mesmo estando em ambiente silencioso pode afetar apenas um ou os dois ao mesmo tempo e, na maioria dos casos, o zumbido no ouvido tem cura.
O zumbido também pode ser causado por infeções ou tumores auditivos e, por isso, caso este sintoma não passe ao final de 2 dias ou apareça mais de 1 vez por mês é importante ir ao otorrinolaringologista para fazer o diagnóstico e realizar tratamento adequado, caso seja necessário.




CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O EDITOR



Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero emérito da Igreja Presbiteriana do Brasil.
E-mail: prebwilson@hotmail.com

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

JOSÉ TISÊO: O HOMEM, O AMIGO E POLÍTICO BEM SUCEDIDO

APRESENTAÇÃO
     
   
Tive o privilégio de conhecer José Aparecida Tisêo na década de 1960, quando ele trabalhava na Cia. Brasileira de Alumínio num departamento chamado Fábrica de Alumina, que é onde o minério de bauxita sofre suas primeiras transformações. Éramos bastante jovens.
Depois de alguns anos de trabalho ele deixou a atividade na fábrica para se tornar comerciante de gêneros alimentícios, à época conhecido como armazém às margens da Rodovia Raposo Tavares, onde floreciam nos núcelos habitacionais, como Vila Pedágio, Jardim Progresso, Vila Brasileira e outros.
         Em 1976 nos aproximamos devido a vivência na atividade política do Município de Mairinque e fomos candidatos a Vereador. Ele foi eleito com expressiva votação como será detalhado mais adiante. Eu, funcionário da CBA e professor no Supletivo Municipal fiquei como segundo suplente no mesmo partido, tendo assumido por curto espaço de tempo a vereança ao lado dele.
         Após eleger-me vereador para a legislatura de 1988 a 1992, deixei a militância política, porém o amigo Tisêo, com sua extrema simplicidade e simpatia e capacidade administrativa, continou, conforme os leitores observarão pelo seu resumo biográfico.
         Não poderia deixar de acrescentar que meu falecido irmão Benedito Ribeiro (1947-1995) foi companheiro nas pescarias que Tisêo fazia, levando em seu caminhão inúmeros amigos e os equipamentos de pesca e conservação de peixes em rios do Matro Grosso.
         Vamos ao resumo biográfico que nos foi gentilmente enviado por seu neto Murilo Tisêo, que seguindo as pegadas do avô é Presidente do Diretório Jovem do PSD Alumínio-SP e Secretário-geral do partido em Alumínio, SP.


RESUMO BIOGRÁFICO

“José Aparecida Tisêo é o primogênito numa família de irmãos\; Filomena, Paulo, Alberto, Francisco, Ângelo, Benedito, Nicola, Catarina, Maria e Luiz.
Nascido em 17 de Fevereiro do ano de 1942 no município de Angatuba, estado de São Paulo, Tisêo é filho de João Tisêo, italiano e dona Luzia Cardoso.
O Pai, João Tisêo, comerciante Italiano, veio com seus pais ao Brasil, procedente da  cidade de PignataroInteramna, Itália, para morar em Angatuba, na época da colonização, após o término da Primeira Guerra Mundial.
José Tisêo viveu sua infância no Bairro Bom Retiro, hoje Distrito de Angatuba, onde foi morar com seus avós para a conclusão do atual Ensino Fundamental.
Casou-se com Alice de Oliveira Tisêo e posteriormente veio para a o bairro de Alumínio, Distrito de Alumínio, Município de São Roque, a fim de trabalhar na Companhia Brasileira de Alumínio.
É pai de seis filhos: Angela, Valdir, Valter, Wanderley, Adriane e Wladimir. Foi comerciante após sua saída da CBA, e como morador no atual município de Alumínio, iniciou sua carreira política como vereador da cidade de Mairinque no período de 1976 a 1982  sendo o vereador mais votado naquele município, com 519 votos.
Foi vice-prefeito da cidade de Mairinque de 1998 a 1992, sendo administrador regional com sede própria no então distrito de Alumínio.
Em 1991, participou do processo de emancipação político- administrativa do Distrito de Alumínio, e com a eleição municipal de 1992, foi eleito o primeiro prefeito desta cidade.
Tornou a se candidatar a prefeito no ano de 2000, vindo a ser eleito novamente, com o mandato de 2001 até 2004 e sendo reeleito para o mandato no período de 2005 até 2008, e eleito mais uma vez em 2012, cumprindo seu mandato na gestão de 2013 até 2016.
(Algumas adequações feitas pelo autor da postagem)


ALGUMAS FOTOS ILUSTRATIVAS PERTINENTES


Angatuba, SP - terra natal



Uma foto do tempo em que Tisêo chegou a Alumínio
(fiéis deixando a igreja após a Missa.)


CBA - Primeiro emprego em Alumínio


Alumínio nos anos 70 (Vila Industrial)


Alumínio atual - Paço Municipal



Câmara Municipal


Tisêo e os demais vereadores à Câmara
Municipal de Mairinque (1976 a 1982)


Vice-Prefeito de Mairinque (1988/1992
Antonio Alexandre Gemente foi o prefeito)


Tisêo - 1º Prefeito do Município
de Alumínio - 1993/1996


Ancelmo Carlos Ramos dos Santos
(Vice de Tisêo) em 3 mandatos.


Ângela M. Tisêo Cleto
Vice na última legislatura)



Vereadores à Câmara Municipal de Alumínio
na 1ª Legislatura - 1993 - 1996
Diná I. Oliveira Silva, Geraldo Atleta de O. Campos,
Jaime Henrique Duarte, João Batista da Silva,
Paulo Simões, Osmir Faustino da Silva, Luiz Gonzaga Tisêo, 
Raimundo Azevedo Ferreira e Vitor Lippi


Luiz Gonzaga Tisêo
(O irmão Vereador em Mairinque
e Alumínio)


Murilo, o neto engajado na Política


Comissão Pró Emancipação de Alumínio


Fotomontagem com outros Vice-Prefeitos 
de Mairinque


Fotomontagem com vereadores de Alumínio
à C.M. Mairinque antes da emancipação de Alumínio


Sendo entrevistado por órgão da imprensa
regional (Jornal Cruzeiro do Sul)


Recepcionando o Governador Alckmin


Com as crianças na Creche Municipal


Na posse dos Vereadores em 01-01-2017


Tisêo na sua última administração
(2014/2017)



Prefeito Tisêo, Vice-prefeita Ângela e
Governador Geraldo Alckmin.



Inauguração do Centro Comunitário
do Bairro Itararé



Prefeitos da Região no DER, entre eles
Tisêo e Severino, 1º Prefeito de 
Alumínio r Araçariguama



Região da cidade de Alumínio onde 
se localiza a Prefeitura



Trevo de entrada da cidade de Alumínio



Vila Industrial, vendo-se parte do Estádio da
AAA e da CBA



Tisêo e a  Vice Ângela no último mandato
 (2013-2016)



Vídeo institucional da campanha 
de Tisêo em 2016



CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O EDITOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero emérito da Igreja Presbiteriana do Brasil. É detentor do título de Cidadão Aluminense, concedido pela Câmara Municipal do Município em 2014.
E-mail: prebwilson@hotmail.com