quinta-feira, 22 de junho de 2017

POR QUE OS HOMENS NÃO GOSTAM DE IR AO MÉDICO?

APRESENTAÇÃO

- “Nunca tive problema com a próstata – disse-me um amigo alguns anos mais velho que eu. Ele está beirando os 80 anos e eu estou próximo dos 76.
- Mas o senhor tem feito exames para saber se não tem mesmo nenhum problema?
- Não. Nunca senti nada, por isso nunca procurei o médico para tratar disso.
Em seguida, sabendo que já fiz procedimento há aproximadamente dez anos e terei de fazer novamente por causa de um problema chamado hiperplasia benigna prostática que nada mais é que o crescimento da próstata impedindo a liberação do liquido urinário, ele quis saber detalhes sobre como as coisas acontecem.
Posso dizer que duas coisas assustam muito os homens quando se trata exames de prevenção: o primeiro é o medo (isso mesmo, medo) de se tornar menos másculo por submeter-se a um exame de toque na próstata. O segundo é o pavor de fazer uma cirurgia prostática e ficar impotente.
No geral, o homem (salvo exceções)  tem muito mais dificuldade de fazer tratamentos de prevenção da saúde do que a mulher.
Mas deixemos que um artigo que selecionei na internet fale mais por si mesmo:

Por que os homens não gostam de ir ao médico? Exames de prevenção podem salvar a vida deles.

Não é só papo furado como muitos dizem, mas as mulheres (no geral, claro) realmente são muito mais atentas e comprometidas com a saúde. E não falo isso porque sou mulher não, viu! São os médicos e as pesquisas. Levantamento realizado da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) mostrou que 51% dos homens com mais de 45 anos nunca tinha ido ao médico recentemente, justamente na idade em que as doenças começam a aparecer.  Algumas das razões para isso foi, além da falta de tempo, dizerem que são saudáveis e não precisam ou medo de descobrirem doenças e ter que se tratar.
O curioso é que, historicamente, os homens têm mais problemas que as mulheres. Obesidade, hipertensão, diabetes, problemas cardiovasculares são mais comuns em homens — apesar de o público feminino estar se equiparando nos números devido a passam por mudanças de hábitos de vida, conforme me explicou o urologista e diretor de comunicação da SBU, Carlos Sacomani.
— Realmente, o homem procura bem menos os médicos. As mulheres começam a procurar desde a adolescência, com o ginecologista. O homem não tem muito isso. Do ponto de vista antropológico, o homem procurar o médico é sinal de fraqueza. Ele é criado (até hoje) com aquela coisa de ser infalível, ser uma pessoa poderosa. E, então, para que médico? Apesar que isso vêm mudando, graças até as campanhas.
São as mulheres que levam os homens!
Além de se preocuparem com a própria saúde, são as mulheres quem levam os homens ao médico, sabiam disso? Estudo recente do Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo mostrou que 70% das pessoas do sexo masculino que procuram um consultório médico tiveram a influência da mulher ou de filhos, apesar de as campanhas ajudarem a conscientização dos homens.
— Por experiência pessoal, a mulher é ponto importante para estimular o homem ir ao médico. É ela que pergunta se ele foi, como estão os exames, como faz para se cuidar. Mesmo que ele tenha vindo sozinho, ele fala porque a filha ou a mulher questionaram por que ele não estava indo ao médico.
Quais as doenças mais comuns?
A partir dos 50 anos, o câncer de próstata passa ser a doença mais prevalente, só perde para o câncer de pele. Se o homem tiver irmão ou tio ou primo com câncer de próstata, o recomendável procurar o médico até antes, aos 45 anos.
Além do câncer, a partir dessa idade, o homem também pode sofre com o aumento benigno da próstata, que provoca dificuldade para unir, acordar muito para ir ao banheiro. Outros problemas que deve ficar atento ao “envelhecimento masculino”, popularmente conhecido como andropausa.
— Diferente da mulher, os problemas hormonais do homem não têm uma repercussão clínica evidente. Começa a ter disfunção erétil, sente mais cansado, não tem mais vigor físico, tem mais sono.
Além disso, o homem tem pressão alta, diabetes e obesidade. "Hoje, cada vez mais, nos preocupamos, pois, estudos mostram que obesidade está relacionado a câncer de próstata; colesterol alto e obesidade também podem aumentar risco de disfunção erétil”, explica Sacomani.
— Todas doenças comuns influem tanto em câncer como a função sexual. É comum os homens a partir dos 70 anos ter distúrbios urinários, em razão do envelhecimento da bexiga. São coisas que vão acontecendo e a grande maioria têm tratamento.
Então, a recomendação é pacientes acima dos 45 anos devem procurar o especialista para ser aconselhado sobre qual exame deve realizar e as vantagens e desvantagens de cada um.
— O que não dá para acontecer é hipertenso ter um AVC porque ficou hipertenso e não sabia que era hipertenso. Ter infarto porque é obeso com colesterol aumentado, diabético descontrolado. Tudo isso é reversível, não tem sentido deixar tudo isso de lado se pode ser tratado.
Então, incentive seu pai, amigo, irmão, marido, namorado a irem ao médico, pois você pode salvar a vida dele.


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero emérito da Igreja Presbiteriana do Brasil.

E-mail: prebwilson@hotmail.com


Veja outro trabalho nosso na área da saúde do homem clicando aqui: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário