sábado, 20 de maio de 2017

O ESPÍRITO SANTO É DEUS OU É UMA FORÇA?

APRESENTAÇÃO


Eu, como cristão, servindo a Deus em uma Igreja Presbiteriana, acredito que Deus subsiste em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. É o que chamamos de Santíssima Trindade.

Encontramos respaldo bíblico para assim procedermos e, desejando compartilhar com outros, selecionei na internet este escrito que me pareceu adequado. Vamos a ele:


O Espírito Santo é uma pessoa ou é a "força ativa de Deus?" Gênesis 1.1,2

A MÁ INTERPRETAÇÃO: As Testemunhas de Jeová pensam que esse versículo diz que o Espírito Santo não é uma pessoa, e sim a força ativa de Deus. Deus utilizou declaradamente essa "força" na criação do universo. Uma vez que no hebraico o termo correspondente a "espírito" pode também ser traduzido como "vento", eles pensam que estão justificados por traduzir o termo como "força ativa" em Gênesis 1.2 (Should you believe in the Trinity?, 1989, pág.20).

CORRIGINDO A MÁ INTERPRETAÇÃO: O termo hebraico ruach pode ter uma variedade de significados — incluindo "fôlego","vento" e "Espírito" (isto é, o Espírito Santo). Contudo, uma vez que as referên­cias ao Espírito Santo, tanto nessa passagem como em todas as demais ao longo das Escrituras, consistentemente provêem evidências acerca da personalidade desse elemento da Trindade, a tradução "força ativa" deveria ser excluída.

Em primeiro lugar, o Espírito Santo nessa passagem está comprometido com o ato da criação, que envolve uma ação inteligente no trabalho de formar o mundo. O próprio ato de "mover-se" sobre as águas implica um propósito inteligente.

Nas demais passagens do Antigo Testamento, o Espí­rito Santo manifesta os atributos de uma personalidade. Ele é capaz de ungir para um ministério de pregações (Is 61.1), e até mesmo se entristecer por causa de nossos pecados (Is 63.10; Ef 4.30). De fato, todas as característi­cas essenciais de personalidade são atribuídas ao Espírito Santo ao longo das Escrituras. Ele tem seus próprios pen­samentos. É dotado de razão (Rm 8.27; 1 Co 2.10; Ef 1.17), emoções (Ef 4.30) e vontade (1 Co 12.11). Uma mera "força" não possui esses atributos.

Além disso, o Espírito Santo pratica atos que somente uma pessoa poderia praticar. Por exemplo, Ele ensina (Jo 14.26), dirige (Rm 8.14), comanda (At 8.29), ora (Rm 8.26) e fala com as pessoas (Jo 15.26; 2 Pe 1.21).

Finalmente, o Espírito Santo é tratado como uma pessoa. Por exemplo, é possível alguém tentar mentir para Ele (At 5.3). Não se pode tentar mentir para uma força (digamos, para a eletricidade) ou para qualquer outra coisa impessoal. É possível mentir apenas para uma pessoa. Em vista de tais fatos, não se pode traduzir o termo ruach como "força ativa" quando aplicado ao Espírito Santo, porque está muito claro que Ele é uma pessoa. Veja mais comentários em Atos 2.4."

Resposta as Seitas - 
Norman G. Geisler e Ron Rhodes - 

CPAD - Casa Publicadora das Assembleias de Deus

Fonte: http://desafioscristao.blogspot.com.br/2011/12/o-espirito-santo-e-uma-pessoa-ou-e.html

CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.
        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero emérito da Igreja Presbiteriana do Brasil.

E-mail: prebwilson@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário