terça-feira, 16 de maio de 2017

O CATOLICISMO EM MAIRINQUE

APRESENTAÇÃO 

         O texto sobre o Catolicismo que apresentamos a seguir também foi publicado  em 1986 na Revista Comemorativa Mairinque  94 Anos. Fizemos pequenas adequações de formatação.
         Morando em Alumínio a partir de fins de 1958, frequentei a igreja católica local, próxima à portaria da CBA e conheci o padre Antonio Liu e o Padre José Yao (padre Zezinho).
Aliás, este último, gentilmente emprestou-me um livro quando eu estava cursando pedagogia chamado Perquena História da Educação , de autoria das madres Peeters e Cooman, editada por Edições Melhoramentos.
Padre Zezinho foi embora de Mairinque e o livro ficou comigo. Então guardei-o como uma lembrança e ele está lá, entre outros na minha estante.
Vamos ao texto enfocando o Catolicismo em Mairinque:”
“No tocante à religião, a população de Mairinque era constituída em sua maioria por católicos, e que sentia a falta de um sacerdote, um templo.
Surge então o missionário Padre José Rossi, que apesar de não dispor de uma igreja e, não podendo residir na vila, vinha aos domingos celebrar a Missa e ministrar os sacramentos: (confissões, comunhões, batismos, casamentos, etc.) onde utilizava uma sala cedida pelo médico em sua residência.
 Após a retirada desse sacerdote, a comunidade sentiu a necessidade de  alguém que desse continuidade ao seu trabalho. Foi então, que em 11 de abril de 1935, o Padre Silvestre Murari, DO. Vigário de São Roque, convocou uma reunião dos moradores de Mairinque, na qual discutiram o assunto e elaboraram uma comissão para a construção da igreja.
Esta obra teve como maior colaborador, o Dr. José Maria Whitaker e pessoas de sua família, além de outras pessoas amigas e do povo da cidadezinha que evoluía. Em 26 de abril de 1936 já foi possível a inauguração da igreja por sua Reverendíssima D. Duarte Leopoldo e Silva DD Arcebispo de São Paulo.
Enquanto Mairinque esteve agregada à paróquia de S. Roque, os padres que assistiam, visitavam-na duas vezes por mês, e terminadas as funções sacerdotais, retomavam a sua residência.
 Os sacerdotes que lá estiveram pela ordem cronológica foram: Primeiro o pioneiro Padre Rossi S. J. e seu co-irmão Padre Benevenuto S. J. Segundo: os Padres passionistas Luiz e Clemente, de Osasco – Terceiro: o Padre João Pheeney Camargo e Silva (de 16.10.38 a 26.02.39) - Quarto o Sacerdote agostiniano Padre Jeremias Vega – Quinto: Padre Moisés.
Em 13 de novembro de 1939, D. José Gaspar D'Afonseca e Silva, assinou importante decreto pelo desenvolvimento de Mairinque, onde desmembrava o território de Mairinque, das paróquias de Itu e São Roque, e conferindo-lhe os direitos paroquiais.
 No ano seguinte (26.02.40) foi nomeado o primeiro vigário da nova paróquia, o Revmo Abade Cirstensiense D. Alfonso Heun.
 Pertencem à paróquia de Mairinque, as igrejas de: Alumínio, Canguera, Dona. Catarina, Guaianã, Moreiras e Pantojo.
Em 1950, graças aos esforços desse vigário, inaugurou-se o Posto de Puericultura “Dona Carmitinha B. Muylaert". Em 1951, fundou-se a "Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância de Mayrink", cuja diretoria em 1955, através dos esforços do Sr. Sinésio Martins, presidente, e de outros membros criou o Parque Infantil ‘D. Tereza Cristina Whitaker Ribeiro de Lima. D.  Alfonso Heun permaneceu 15 anos na sua paróquia.
Em 1952, o abade erige sua abadia em Itatinga, deixando a paróquia, vindo substituí-Io o Padre. Meinrado Kruz, permanecendo até 1955 e após sua saída a paróquia passou da ordem dos cistercienses para os Revmos. Padres José Wang (Padre Zezinho) como vigário, e Antonio Liu, como vigário cooperador a partir de 23 de outubro de 1955.
Com o aumento de fiéis, foram processadas reformas na igreja. A primeira foi em 1944 com ornamentações artísticas sem muito luxo, mas enriquecida com vitrais coloridos, altares de mármore, mesa de comunhão e outros adornos, transformando a primitiva igreja, num templo já mais suave, mais sacro.
As inúmeras doações vieram de famílias de Mairinque, destacando-se a família do Dr. José Maria Whitaker. A segunda reforma realizou-se em 3 de setembro de 1956, liderada novamente pelo Dr. Whitaker. A torre que se ergueu com esta reforma, o relógio, e os sinos, foram doados pelo Dr. Salgado Sobrinho, na época, deputado estadual.
De uma maneira geral a paróquia de Mairinque foi crescendo, em conseqüência mais uma vez, dos esforços da comunidade e de todos aqueles que de certa forma colaboraram com o seu desenvolvimento.”
Fonte: Revista Comemorativa Mairinque 94 Anos.



A IRMANDADE DE SÃO BENEDITO

Benedito Erasmo de Melo nasceu em Mairinque aos 02-06-1904 e faleceu em 17-05-1980.
Ferroviário, aposentou-se após 40 anos de trabalho. Foi casado com Malvina das Dores durante 54 anos.
Homem dedicado à Igreja Católica, foi o fundador da Irmandade de São Benedito, pela qual dedicou boa parte de sua vida..Foi quem mais se empenhou para adquirir e regularizar o terreno onde foi construída a Igreja de São Benedito na Vila Sorocabana.


Fonte: “Caminhos Percorridos” -  livro publicado por João B. Pinto Figueiredo (Pelica) na década de 1980.


ILUSTRAÇÕES FOTOGRÁFICAS


Igreja Matriz de São José


Igreja S. Francisco de Paula (Alumínio)


que foi substituída por um novo templo na década 
de 1980 (remodelado recentemente)


Capela de Pantojo


Capela do Horto Florestal


Procissão de São José


D. José Gaspar D"Afonseca e Silva


Padre Antonio Yong


Padre José Yao


Fonte: Revista Comemorativa 94 Anos;
             Internet;
            Alumínio: História Ilustrada do Município http://wilson-ribeiro.blogspot.com.br/2012/12/aluminio-historia-ilustrada- do-municipio.html




CONCLUSÃO


         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero emérito da Igreja Presbiteriana do Brasil.

E-mail: prebwilson@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário