segunda-feira, 8 de maio de 2017

JOÃO CHESINE - O PREFEITO EMPREENDEDOR

APRESENTAÇÃO

Neste trabalho desejo discorrer sobre o Sr. João Chesine, ferroviário quer foi prefeito do Município de Mairinque por duas vezes nas décadas de 1960 e 1970.
Tive a honra de desfrutar da amizade desse que foi um dos grandes homens públicos de Mairinque e sua História. Conheci-o através do meu colega de trabalho na Cia. Brasileira de Alumínio Sr. Antonio Bello Júnior, o qual era muito amigo de Chesine.
As esposas, professoras Tereza Caramante Chesine e Terezinha de Souza Arruda Bello eram também muito amigas e fizeram cursos na capital. Chesine e o amigo Bello levava as esposas para o estudo e conversavam muito enquanto as aguardava para retornar a Mairinque e Alumínio.
Em 1975 Chesine era prefeito de Mairinque e fundou a Escola Municipal de Ensino Supletivo com seções em Mairinque e em Alumínio (nos prédios do Vilaça e do Rodovalho).
Fui então um dos professores no curso durante dez anos e trabalhei sob a direção tanto de dona Tereza por ter sido coordenadora voluntária como de dona Terezinha que foi diretora.
Foi o Sr. João Chesine quem incentivou-me a participar da política partidária, o que fiz, ficando como  segundo suplente em 1976   e conseguindo me eleger para a legislatura de 1988 a 1992.
Vou, pois, através desta postagem, descrever de forma breve o trabalho de João Chesine como prefeito em duas legislaturas no Município de Mairinque, bem como ilustrar o trabalho com algumas fotos pertinentes.

BREVE HISTÓRICO PESSOAL

   João Chesine nasceu aos 16-05-1919 em Franca, SP, mas passou sua infância e juventude em Presidente Prudente, onde iniciou sua carreira na Estrada de Ferro Sorocabana.
 Foi transferido para Mairinque em 1940 onde assumiu o cargo de Chefe do Escritório do Serviço Florestal. Em 1958 presidiu a Comissão de Moradores de Mairinque, que com grande entusiasmo, persistência, convicção e idealismo legou aos mairinquense sua emancipação política.
Num curo espaço de tempo entre a constituição da Comissão (23-01-58) ao Plebiscito (17-12-58) e a aprovação da Lei 5.121 (31-12-58) pela Assembléia Legislativa, tudo se concretizou.
 João Chesine foi por duas vezes Sub Prefeito do Distrito de Mairinque, então pertencente ao Município de São Roque. De 1956 a 1959 foi Vice-Prefeito de São Roque na administração de Livio Tagliassachi.
Foi Vereador à Câmara Municipal de Mairinque de 1960 a 1963 e Prefeito Municipal de Mairinque nas legislaturas de 1963 a 1968 ( Vice Abel Souto) e 1972 a 1976 (Vice Benedito de Souza Filho, o Dito Mineiro).
Em 27-10-1973 foi agraciado com o título de Cidadão Mairinquense pela Câmara Municipal de Mairinque. Foi casado com a professora Thereza Caramante Chesini.

A PRIMEIRA LEGISLATURA

 As principais realizações de Chesine em sua primeira gestão à frente do Executivo mairinquense foram:
 a) – recuperação da represa do Carvalhal, com completa reforma da Estação de Tratamento de Água, solucionando na época o gritante problema da falta do precioso líquido pelas estiagens  prolongadas;
 b) – extensão da rede de esgoto, medida esta que associada ao tratamento de água proporcionou sensível melhoria nas condições de vida e de saúde da população;
c) – em 1965 fez doação à Beneficência Hospitalar de Mairinque do terreno para a construção do Hospital Geral, bem como o ousado projeto arquitetônico da obra. A intenção de Chesine era a construção de um hospital que servisse à região. O projeto foi posteriormente adaptado às condições financeiras da época;
 d) - com recursos financeiros exclusivos do município construiu o prédio do Centro de Saúde  de Alumínio, único recurso público para atendimento daquela população naquele ano;
e) – construção do Paço Municipal que abrigou na época outros serviços como o Correio, Câmara Municipal, Junta de Alistamento Militar, etc.
 f) – realização de obras de infra-estrutura que possibilitaram delinear o aspecto progressista da sede e do bairro de Alumínio.

A SEGUNDA GESTÃO DE CHESINE

 Em sua segunda gestão, Chesine concretizou a desapropriação amigável do Horto Florestal pertencente à FEPASA, com uma área de 200,68 alqueires  pelo valor de Cz$ 3.204.798,07. A adoção dessa medida proporcionou o rompimento do “cinturão de ferro” que limitava o desenvolvimento do município, ensejando principalmente:
a – A ampliação do Distrito Industrial, medida necessária à execução da  Lei nº 387/69 de 30-06-69 que concedia vários incentivos à instalação de indústrias no município;
b – A criação do loteamento Jardim Cruzeiro. O desdobramento imediato dessa feliz iniciativa trouxe saldo altamente positivo. Cerca de 900 lotes puderam então ser colocados à venda a preços irrisórios e prazo longo para pagamento.
 c - Firmou convênio com a CECAP para a construção de 276 casas populares. Na área da Educação Mairinque a cidade foi pioneira do Estado a criar e manter o Curso Supletivo de 1º grau (5ª a 8ª série) com início em 31-03-1975. O projeto e a responsabilidade técnica do curso ficaram a cargo da Professora Thereza Caramante Chesini, que supervisionou a área pedagógica em caráter voluntário pelo período de seis anos.

d - Nesse mandato deu-se a construção da passagem inferior sob os trilhos da FEPASA (Pontilhão Novo); Construção da moderna Praça José Ermírio de Moraes na Vila Sorocabana; Ampliação do prédio do Centro de Saúde local para a instalação de gabinete odontológico bem como o da EEPG Manoel Martins Vilaça. Cuidou da pavimentação da maioria das ruas da sede e de Alumínio. 
 e - Outro grande desafio vencido foi a preparação de terrenos para as indústrias que proporcionaram 1.900 empregos, deduzindo-se pelo número médio de membros por família, que 4.500 pessoas tinha sua dependência econômica ligada a esse pequeno complexo industrial. Projetando esses dados aos dias atuais (1990) e considerando-se a proporção do crescimento populacional na década de 80 para o Município, pode-se afirmar com segurança que esse número ultrapassa a casa dos 10.000 habitantes nessa condição 

Fontes:
- Jornal O Democrata – edição  de 27-10-1990 (com adequações de formatação);
- Revista Comemorativa 96 Anos.


FOTOS ILUSTRATIVAS


João Chesine e o vice Abel Souto
1ª mandato - 1964/1968

Observação: Abel Souto foi funcionário da Cia. Brasileira de Alumínio (Encarregado no Depto. de Obras). Foi vereador nos municípios de São Roque e Mairinque.


Câmara Municipal
Vereadores na 2ª Legislatura: 1964 a 1968

Arganauto Ortolani, Benedito Pereira da Silva (Dacio), 
Florival Alexandre Aguiar (Divo), Dr. Geraldo Pinto Amaral, 
Julio Pereira Capitão, Prof. João Loureiro Miranda, João 
Ramos da Cruz, Joaquim Munhoz, José Francisco dos Santos, 
Orlando Silva, Sadami Hirakawa, e Waldemar Pereira. 
Joaquim Mun hoz e Sadami Hirakawa foram suplentes que 
assumiram o mandato.Também assumiram o mandato 
Ângelo Paschoal e Leandro de Jesus


João Chesine e o vice Benedito de 
Souza Filho (Dito Mineiro)

Observação: Benedito de Souza Filho foi funcionário da Cia. Brasileira de Alumínio e depois se tornou comerciante no ramo de eletrodomésticos em Alumínio.


Câmara Municipal
 Vereadores da 4ª Legislatura:
(1973 a 1976)

Dagoberto Manoel de Medeiros, Helio 
Wanderlei Netto, Prof. João Loureiro Miranda, José 
Bento dos Santos, José Francisco dos Santos, 
Prof. José Luiz Bellini, Engº José Netto do Prado, 
Prof. José Pinto Amaral, Orlando Silva, Sadami 
Hirakawa e Waldemar Pereira


Professora Thereza C. Chesini
Presidente da OSOMU e diretora
da EE Manoel Martins Villaça
e Supervisora no Supletivo
(esposa do Sr. João Chesine)


Chesine e  políticos de Mairinque recepcionando
o Governador Carvalho Pinto



Festa do Pêssego de Mairinque



Distrito Industrial






Paço Municipal de Mairinque - recebeu o nome
de João Chesine


Horto Florestal com sua capela


Edifício no Jardim Cruzeiro


Desfile cívico - Parque Tereza Cristina


Formatura no Supletivo Municipal

Fontes:-  Revista Comemorativa 96 anos;
              - Site oficial da Câmara Municipal de Mairinque;
              - Álbum do autor


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero em exercício da Igreja Presbiteriana do Brasil, servindo atualmente na Igreja Presbiteriana Rocha Eterna de Sorocaba.
E-mail: prebwilson@hotmail.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário