quinta-feira, 27 de abril de 2017

MOGI GUAÇU - HISTÓRIA ILUSTRADA DO MUNICÍPIO

APRESENTAÇÃO

Ficamos conhecendo a cidade de Mogi Guaçu há alguns anos quando fomos visitar pela primeira vez pessoas da nossa família que transferiram residência para lá.
Desde então temos ido até lá para visita-los, aproveitando para conhecer um pouco da cidade, que, diga-se, é bonita e hospitaleira.
Decidimos então fazer esta postagem em consideração à cidade em si e aos queridos familiares que residem naquela urbe.
Vamos a ela:

ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL
Poder Executivo:

Prefeitura Municipal


Walter Caveanha
Prefeito

Daniel Rossi
Vice-Prefeito

Poder Legislativo:
Câmara Municipal 



Câmara Municipal


Vereadores:
Elias dos Santos

Fabio Aparecido Luduvirge

Francisco Magela Inácio

Guilherme de Souza Campos

Jeferson Luz da Silva

Luciano Firmino Vieira

Luiz Carlos Nogueira

Luiz Zanco Neto

Natalino Antonio da Silva

Rodrigo Faisetti

Thomaz de Oliveira Caveanha

HISTÓRIA

"O município de Mogi Guaçu é cortado pelo rio que originou seu nome, cujo significado na língua dos primeiros habitantes é "Rio Grande das Cobras". Com a chegada dos bandeirantes, que viajavam rumo ao oeste mineiro e a Goiás, em busca do ouro, a população indígena foi diminuindo e, às margens do rio Moji-Guaçu, foi formado um vilarejo para dar pouso aos desbravadores.
O desenvolvimento econômico começou com a produção de café e após a instalação do ramal ferroviário da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro (1875).
Com a abolição da escravatura, deu-se início à fase industrial através de imigrantes italianos que instalaram as primeiras cerâmicas. O pioneiro foi o Padre José Armani com sua fábrica de telhas. As cerâmicas ainda fazem parte do cenário empresarial do município.
Formação Administrativa
Freguesia criada com a denominação de Mogi-Guassú em 1740, no município de Jundiaí.
Elevado a categoria de vila com a denominação de Mogi-Guassú, pela Lei Provincial n.º 16, de 09-04- 1877, desmembrado de Mogi-Mirim. Constituído do distrito sede. Instalado em 07-01-1881.
Elevado à categoria de cidade com a denominação de Mogi-Guassú, pela Lei Estadual n.º 1.038, de 19-12-1906.
Em divisão administrativa do Brasil, referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 14.334, de 30-11-1944, teve sua grafia alterada para Moji-Guaçu.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município Moji-Guaçu é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960.
Pela Lei Estadual n.º 3.198, de 23-12-1981, foram criados os distritos de Estiva Gerbi e Martinho Prado Júnior e anexados ao município de Moji-Guaçu.
Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído de 3 distritos: Moji-Guaçu, Estiva Gerbi e Martinho Prado Júnior.
Pela Lei Estadual n.º 7.644, de 30-12-1991, é desmembrado do município de Moji-Guaçu o distrito de Estiva Gerbi. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 2 distritos: Moji-Guaçu e Martinho Prado Júnior.
Em divisão territorial de 1999 aparece grafado como Mogi Guaçu.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009”.

Fonte: http://www.mogiguacu.sp.gov.br. Acesso em: mar. 2014.

INFORMAÇÕES  SOBRE O MUNICÍPIO
Mogi Guaçu situa-se no interior do Estado de São Paulo, na Região Administrativa de Campinas, Região Fisiográfica de Pirassununga – 19a. região, em parte da depressão periférica e no planalto arenítico basáltico, apresentando um relevo cortado pelo rio Mogi Guaçu e seus afluentes. O solo é pobre, formado por rochas arenosas e em certos trechos, como as encostas, formam afloramentos basálticos. 

Dados do Município:
Longitude: 46 e 56 graus de Longitude Wgr.
Latitude: 22 e 21 graus de Latitude Sul.
Área do município: 812,163 K²
Altitude: 588m (área central da cidade). 
Geologia: o município está assentado sobre Grupo Tubarão. 
Clima: tipo CWO: inverno seco e verão chuvoso. Chuvas: 1.162,7mm/ano. 
Ventos: permanentes (Sudoeste 25 Km/hora). Periódicos (Suleste 35 a 40 Km/hora entre agosto e outubro).
Hidrologia: Rios Mogi Guaçu, Orissanga e das Pedras. 
Limites: Norte (Aguaí e Estiva Gerbi); Oeste (Pirassununga); Leste (Espírito Santo do Pinhal e Itapira) e Sul (Mogi Mirim e Conchal).
Segundo informações do censo do IBGE feito em 2010, o município possui 137.208 habitantes. No dia 09 de Abril de 2010, Mogi Guaçu comemorou 133 anos de emancipação político-administrativa. 

A economia da cidade é voltada à agricultura, pecuária e atividade industrial. Agricultura: tomate, laranja, cana de açúcar, algodão e outras modalidades. Indústrias: metalurgia, celulose e papel, alimentos e cerâmica. O tomate "de mesa ou estaqueado", cultivado no primeiro semestre, ocupa o 2º lugar na produção do Estado. A produtividade da laranja é maior com relação à média do Estado (2,0 cx/pé) e Mogi Guaçu produz (2,5 cx/pé) porque aqui se encontra a maior Fazenda de Citros irrigada da América Latina, com dois milhões de pés.
Os estabelecimentos agrícolas são, em geral, de tamanho médio, formados por campos, quase que sem revestimentos arbóreos. Em alguns trechos, há plantações de eucaliptos.
Agricultura: tomate, laranja, cana de açúcar, algodão e outras modalidades.
Indústrias: metalurgia, celulose e papel, alimentos e cerâmica.
O comércio também alcançou independência atraindo consumidores de cidades vizinhas. Depois da Indústria e da Construção Civil, é o setor que mais emprega.


ACERVO FOTOGRÁFICO


Antiga Praça Rui Barbosa


Estação ferroviária - Década de 1970


Ponte de madeira sobre o Rio Mogi Guaçu


Academia Cultura Atlética


Av. dos Trabalhadores - Parque dos Ingás


Avenida 9 de Abril


Avenida Padre Jaime (Sul)


Casas populares


Condomínio Santa Mônica 2


Corn Products Unilever


Igreja Católica Bairro Capela


MAHLE - Metal Leve (MMG)


Matriz N.S. da Conceição


Ponte sobre o Rio Mogi Guaçu


Vista noturna da Praça da Capela


Praça dos Expedicionários


Rotatória do Hospital Municipal


Terminal Rodoviário


Vista aérea da cidade

Fonte: Internet


Vídeo sobre Mogi Guaçu


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM



Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, professor e historiador diletante. 
É presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil, servindo atualmente na Igreja Presbiteriana Rocha Eterna de Sorocaba.
E-mail: prebwilson@hotmail.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário