terça-feira, 18 de outubro de 2016

RIO SOROCABA, A REPRESA DE ITUPARARANGA E A SERRA DE SÃO FRANCISCO

APRESENTAÇÃO

Nos últimos cinco anos não trenho como não ver o Rio Sorocaba todos os dias, a não ser que não saia de dentro de minha casa na divisa dos bairros Barcelona e Parada do Alto. Na verdade, ele dista uns quinhentos metros em acentuado desnível em relação à rua onde moramos.
Muito antes disso, ou seja, desde fins de 1958 vivemos em contato com a represa de Itupararanga em Alumínio e posteriormente em Mairinque, passando momentos agradáveis com a família, pescando ou andando pelas áreas verdes que rodeiam a represa.
Em 1981 tive o privilégio de conhecer a represa e a Serra de São Francisco através de voo em helicóptero, participando de filmagens institucionais feitas para a Cia. Brasileira de Alumínio, empresa na qual trabalhei trinta e um anos.
Em 2010 tive outra experiência muito gratificante relacionada com a bacia do Rio Sorocaba. Em George Oeterer, Município de Iperó, participei da plantação de mais de quatro mil árvores de espécies nativas da Mata Atlântica, reflorestando grande área devastada para retirada de barro. Nessa mesmo local foi implantado um grande aterro sanitário que atende Iperó e diversas cidades da região.
De alguns anos para cá o rio foi despoluído e recebeu plantio de árvores, refazendo sua mata ciliar, antes bastante desvastada especialmente no perímetro urbano de Votorantim e Sorocaba.
Senti o desejo de fazer uma postagem com as informações e fotos disponíveis na Internet sobre esse importante rio de nossa região.
Vamos a ela:

HISTÓRIA
O rio Sorocaba é um rio brasileiro do estado de São Paulo, formado pelos rios Sorocabuçu e Sorocamirim. O rio percorre grande e importante parte urbana do município de Sorocaba. A principal via rodoviária no município é a marginal do rio Sorocaba, a avenida Dom Aguirre.
Suas cabeceiras estão localizadas nos municípios de Ibiúna, Cotia,Vargem Grande Paulista e São Roque. Ocupa uma área de drenagem de 5.269 km² e percorre uma distância de 180 km em zona rural, desembocando no rio Tietê no município de Laranjal Paulista. O trecho superior do alto Sorocaba encontra-se no Planalto Atlântico, onde dominam rochas cristalinas. A partir de Sorocaba até sua foz está na Depressão Periférica Paulista, em terrenos de rochas sedimentares da Bacia do Paraná, Supergrupo Tubarão. Na Serra de São Francisco o rio Sorocaba forma um canyon onde está construída a barragem da represa de Itupararanga
É um dos principais rios do estado de São Paulo e considerado o maior e principal afluente da margem esquerda do rio Tietê, possui 180 km de extensão em linha reta e 227 km, considerando seu leito em seu trajeto natural. Sua vazão regulada é de 13 m³/s. Os principais tributários são o Rio Sarapuí, Pirapora, Ipanema, Tatuí e Pirajibú.
O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba e Médio Tietê - CBH-SMT foi criado em 1994, de acordo com a Lei nº 7.663 de 30 de dezembro de 1991. É um órgão colegiado de caráter consultivo e deliberativo do Sistema Integrado de Gerenciamento dos Recursos Hídricos – SIGRH, com atuação na Unidade de Gerenciamento dos Recursos Hídricos 10, integrado pelo Estado, Municípios e Sociedade Civil, de forma paritária Esse comitê teve iniciativa da sociedade civil e integra atualmente 34 municípios, sendo 18 situados na Bacia do Rio Sorocaba e 16 situados na sub-bacia do Médio Tietê superior.
Já foi um rio muito poluído devido atividades industriais, mineração, esgotos sem tratamento, etc. Com a conscientização ocorrida após a década de 1980, houve maior empenho dos municípios da bacia hidrográfica no tocante à preservação dos mananciais, através das leis ambientais. Esse esforço é perceptível quando se observa uma melhoria do aspecto do rio ao cruzar a área urbana de Sorocaba.
É margeado pelos seguintes municípios: Ibiúna, Votorantim, Sorocaba, Iperó, Boituva, Tatuí, Cerquilho, Jumirim e Laranjal Paulista.

A REPRESA DE ITUPARARANGA
A represa de Itupararanga foi construída pela Light, em 1911. A usina teve seu funcionamento iniciado em 1914. Possui um lago com canal principal de 26 km de extensão e 192 km de margens, em uma área de 936 km². O volume útil estimado é de 286 milhões de m³. A usina, com potência instalada de 55 MW e produção média anual de 150 Gwh, é utilizada apenas pelas indústrias do Grupo Votorantim, como a Fábrica de Cimento Votoran, em Santa Helena e a Companhia Brasileira de Alumínio - CBA, em Alumínio.
A barragem tem 415 m de comprimento e altura de 38 m, com queda bruta de 206 metros e vazão máxima de 39,12 m³/s. Foi construída no canyon do rio Sorocaba, na Serra de São Francisco. Abastece Ibiúna 100%, Sorocaba 74%, Votorantim 92% e São Roque 32% e outras cidades vizinhas, irriga centenas de propriedades agrícolas nos arredores e é, graças à beleza de sua paisagem e às opções de lazer que oferece, um dos principais pólos de atração turística da região. Um patrimônio econômico e ambiental de águas não poluídas, cercadas por trechos de mata também razoavelmente preservados. Para conservar a saúde de Itupararanga e a qualidade de vida das milhares de pessoas que, de alguma forma, estão ligadas à represa e à região, surgiu a S.O.S Itupararanga.
Abriga a Usina Hidrelétrica de Itupararanga que é operada pela CBA - Companhia Brasileira de Alumínio (Grupo Votorantim). Inaugurada em 1914 e construída pela São Paulo Eletric Co. Ltda.
Em 1903 existia nos arredores a Fazenda do Itupararanga, que pertencia ao Banco União de São Paulo, onde duas grandes quedas d'águas chamavam a atenção, uma com 18 e outra com 56 metros de altura. A fazenda era grande produtora de ardósias e mármores.
Situada a poucos quilômetros da região metropolitana de São Paulo e de Sorocaba, Itupararanga corre o risco de sofrer os mesmos danos que já comprometeram a qualidade das águas de represas como as de Guarapiranga e a Billings.
A represa está incluída na Área de Proteção Ambiental (APA) de Itupararanga que foi criada pela Lei Estadual nº 10.100, de 01 de dezembro de 1998 e alterada pela Lei Estadual 11.579 de 02 de dezembro de 2003, pelo deputado Hamilton Pereira, cujo objetivo é o uso sustentável e conservação ambiental. A área de da APA corresponde à área da bacia hidrográfica da represa de Itupararanga, que inclui os municípios de Alumínio, Cotia, Ibiúna, Mairinque, Piedade, São Roque, Vargem Grande Paulista e Votorantim, com área total de 93.356,75 hectares. A realização da APA é fruto de diversos estudos efetuados inicialmente pela UNISO - Universidade de Sorocaba.
Trata-se do maior reservatório manancial de água doce da região de Sorocaba. A atividade agrícola com uso de agrotóxicos próxima às margens do reservatório bem como o uso da água sem o controle dos órgãos fiscalizadores pode trazer sérios prejuízos à qualidade da água que abastece os vários municípios.
O lago do reservatório de Itupararanga situa-se no Planalto Atlântico, em domínio de rochas cristalinas do embasamento, mais precisamente, na adjacência do flanco sul do Maciço Granítico São Francisco, que sustenta a serra homônima, porém estendendo-se dominantemente sobre os metassedimentos do Grupo São Roque. Os vales dos rios Sorocabuçu e Sorocamirim, preenchidos pelo reservatório, são controlados por importantes zonas de cisalhamento transcorrentes destrais, como as chamadas falhas de Taxaquara e Falha de Pirapora. A barragem está no canyon do rio Sorocaba, sobre o Granito São Francisco que possui as maiores elevações topográficas dessa região.”

A SERRA DE SÃO FRANCISCO
 Sorocaba 1654 Baltasar Fernandes  Nossa Senhora da Ponte rio Sarapuí Pascoal Moreira Cabral Paschoal Moreira Cabral construíram sua casa-grande no Itapeva, iniciando o plantio de cana-de-açúcar e o consequente uso de moenda. A fazenda, que recebeu o nome de São Francisco

MEIO AMBIENTE
 Área de Proteção Ambiental-Apa da represa de Itupararanga  Represa de Itupararanga eucaliptos. No flanco norte, ao pé da serra há intensa atividade de mineração.

TURISMO E LAZER
Do alto da serra pode-se ter uma visão espetacular da região de Sorocaba, incluindo o Morro de Ipanema. Na vista para os contrafortes da Serra de São Francisco, a partir das partes altas das cidades de Votorantim e Sorocaba, a serra mostra-se majestosa, destancando-se também a grande tubulação da adutora de tomada d'água do aqueduto da Barragem de Itupararanga para a geração de energia elétrica junto à fábrica de cimento de Santa Helena, do Grupo Votorantim. Uma vista privilegiada da Serra de São Francisco também pode ter tomada, a partir do Mirante da Chilena, no alto da Serra de Araçoiaba ou Morro Ipanema.
Nas partes altas da serra há a Capela da Penha, reconstruída em 1724 por Timóteo de Oliveira, existente ainda hoje na serra. É um ponto turístico da região e anualmente tem sido realizada romaria de Votorantim até o local. Próximo à Capela da Penha, dado o ponto estratégico para telecomunicações, havia torres de televisão. Cerca de um quilômetro a sul da capela, nas partes altas da serra encontra-se a nascente do rineirão ou rio Cubatão, que tem grande importância para abastecimento de água em Votorantim.
Na Represa de Itupararanga há atividades de esportes náuticos, pesca e camping. Nos últimos anos tem-se notado um incremento de ciclistas em visita à serra.

ACESSOS


ACERVO FOTOGRÁFICO

Vista privilegiada do rio que tenho de
 frente para minha casa


Rio Sorocamirim (Município de Ibiúna)
um dos formadores do Rio Sorocaba


Afluentes do Rio Sorocaba


Represa de Itupararanga (comportas)


Área de lazer na represa (Ibiúna)


"Navegando pelo rio" promoção da
Prefeitura Municipal de Votorantim


Trecho do rio em Sorocaba


Concorreu ao prêmio ANA - Agência Nacional de águas
(projeto de despoluição)


Estação de Tratamento de água no 
Bairro Cerrado em Sorocaba


Serra de São Francisco (Município de Votorantim)


Histórica Capela da Penha na Serra

Fonte: https://www.google.com.br/?gfe_rd=cr&ei=sk_gV5rrM4uq8we55pvwDQ#q=Imagens+do+Rio+Sorocaba






Pescaria no rio Sorocaba em Jumirim



lazer na represa Itupararanga


RAPEL SOROCABA - CACHOEIRA PARADISE 
SERRA DE SÃO FRANCISCO - VOTORANTIM


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.

        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação.


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, pedagogo e historiador diletante. 
É presbítero em exercício da Igreja Presbiteriana do Brasil, servindo atualmente na Igreja Presbiteriana Rocha Eterna de Sorocaba.
E-mail: prebwilson@hotmail.com