sexta-feira, 2 de outubro de 2015

JOQUEBEDE, A MÃE DE MOISÉS

APRESENTAÇÃO

        
Dando prosseguimento à publicação da série “Mulheres da Bíblia”, nossa focalizada de hoje é Joquebede, a descendente da tribo de Levi e mãe do menino Moisés, o qual veio a ser o libertador de seu povo da escravidão no Egito, conduzindo-o à Terra Prometida através de épica caminhada de quarenta anos pelo deserto.
         Trata-se de uma narrativa tão linda que já foi transformada em filmes e minissérie de TV., sempre alcançando grande sucesso de público.
         Dentre os vários estudos disponíveis na internet, optamos por este, que transcrevemos a seguir. Boa visualização!

A NARRATIVA

Uma das histórias mais populares da Bíblia é a história de Moisés, porém toda a sua trajetória vitoriosa começou com um detalhe que, na maioria das vezes, passa despercebido: Joquebede, sua mãe.
Moisés nasceu num período histórico em que o Egito estava bem preocupado com a superpopulação dos escravos hebreus. Quando Jacó entrou nas terras de Faraó todas as vidas que o acompanharam foram setenta pessoas, passados quase quatrocentos anos, já havia cerca de um milhão de vidas hebréias, provavelmente bem mais gente que os legítimos possuidores das terras.
Foi aí que Faraó teve uma idéia macabra: mandou que as parteiras egípcias matassem todos os meninos nascidos das escravas hebréias. Era proibido deixar crescer os meninos hebreus. A crueldade de Faraó visava controlar a população hebréia em suas terras, porque logo aqueles meninos se tornariam uma quantidade incontrolável de escravos e um problema de difícil solução para ele.
Um dia um homem da casa de Levi se casou com uma filha de Levi chamada Joquebede e ela concebeu e deu à luz um filho. A regra era clara: o menino deveria morrer, mas Joquebede viu que o menino era belíssimo e resolveu escondê-lo por três meses. Joquebede sabia dos riscos que corria, mas não teve coragem de matar seu bebê.
Depois de três meses, estava ficando cada dia mais difícil esconder o garoto, foi então que Joquebede teve uma ideia genial e o texto bíblico diz que ela tomou uma arca de juncos, a revestiu com barro e betume, pôs nela o bebê e colocou o cestinho nos juncos às margens do rio Nilo. O resto da história você conhece: a filha de Faraó mandou suas escravas pegarem o cesto de juncos, adotou o menino hebreu e Moisés foi criado como filho da filha de Faraó.
Joquebede é um tipo de todas as mães do mundo, aquelas mulheres que sustentam seus filhos com um amor incondicional, que doam a vida e se for preciso, entregam a própria vida para salvar seus filhos. Joquebede podia ter morrido por não cumprir a ordem de Faraó, mas ela só não queria perder o seu lindo bebê e foi além, descobriu que a filha de Faraó era estéril, soube o horário do dia em que a princesa descia às águas do Nilo para banhar e armou a cena do cestinho de vime enroscado nas hastes dos juncos na beira do rio.
As mães sempre encontram uma solução para os mais diversos problemas de seus filhos. Sempre existe um cesto de vime e hastes de juncos na “manga” das mães. O amor de mãe é tão belo que Deus escolheu uma mãe para Seu Filho Amado. Jesus nasceu de uma bela virgem hebréia.
Exemplos de mães que honram o título estão por toda a Bíblia e em todas as cidades, aldeias e povoados do mundo inteiro, mas afinal, o que é o amor incondicional que nasce no coração das mães? É parte do amor de Deus pelo homem, é uma “amostra grátis” do grande e infinito amor de Jesus por cada um de nós.
Quando Deus quis nos transmitir o tamanho de Seu amor por nós, Ele disse: “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti." (Isaías 49:15).
O resultado desse amor incondicional e eterno foi a vinda de Jesus ao mundo com o único propósito de nos salvar de nossos pecados. Só tem um problemão: a maioria das pessoas não valoriza o infinito amor de Jesus e perde as oportunidades de salvação que Ele prepara diariamente para suas vidas. Não é uma boa ideia a salvação em Jesus. É a melhor coisa que pode nos acontecer e tem o condão de mudar nossa sorte, tanto neste mundo, quanto na vida eterna.


Fonte: http://sombradoonipotente.blogspot.com.br/2014/05/joquebede-mae-de-moises.html


CONCLUSÃO

         Este trabalho pode ser melhorado através de críticas construtivas e sugestões. É assim que tenho feito com todas as postagens publicadas em meu blog.
        Portanto, se você tiver qualquer contribuição a fazer, poderá entrar em contato comigo através do e-mail indicado no final desta publicação


SOBRE O AUTOR DA POSTAGEM


Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, pedagogo e historiador diletante. 
É presbítero em exercício da Igreja Presbiteriana do Brasil, servindo atualmente na Igreja Presbiteriana Rocha Eterna de Sorocaba.
E-mail: prebwilson@hotmail.com





Nenhum comentário:

Postar um comentário