sexta-feira, 17 de abril de 2015

HISTÓRIA DA IGREJA PRESBITERIANA DE SOROCABA

APRESENTAÇÃO


Conheci a Igreja Presbiteriana de Sorocaba pouco tempo depois de ter me tornado membro da Igreja Presbiteriana, ou seja em Alumínio no final do ano de 1961.
Creio que foi em 1062 que o saudoso presbítero Waldemar Machado deu-me um livro chamado "João Calvino Era Assim", informando que era para eu ler o livro e, se quisesse, fosse representar nossa congregação em um concurso bíblico que seria realizado na Igreja Presbiteriana de Sorocaba sobre a vida de Calvino.
Fiz o que ele disse: Estudei o livro, fui a Sorocaba, participei e fiquei em segundo lugar. Não me lembro o nome da senhora que venceu o concurso.
Para mim que era um neófito, aquilo foi muito bom. Conheci a trajetória de Calvino, a igreja-mãe de todas as igrejas presbiterianas de Sorocaba e descobri que tinha facilidade para memorizar nomes e fatos.
Com o passar do tempo essa característica de minha personalidade se desenvolveu através de meus estudos e atualmente utilizo minha memória para descrever fatos históricos no meu blog.
Mas vamos à História da Igreja Presbiteriana de Sorocaba:

OS PRIMEIROS TEMPOS DO PRESBITERIANISMO EM SOROCABA


No Boletim do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, edição de setembro/outubro de 2.003 à página 5 encontramos matéria do Reverendo Matheus Benevenuto Júnior, Ministro jubilado da Igreja Presbiteriana do Brasil e Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana de Sorocaba. Nela, o autor nos traz importantes informações sobre o início do presbiterianismo em Sorocaba.

       Ele conta baseado em pesquisas feitas para o trabalho que vem elaborando, qual seja, a História da Igreja Presbiteriana de Sorocaba, que o trabalho presbiteriano nessa cidade teve início em 1.861, com a instalação de um depósito de Bíblias na casa do senhor José Antonio de Souza Bertoldo.

    Quem instalou esse depósito de Bíblias foi Simonton (sobre o qual já discorremos em outra secção). Este teria sido atraído à Sorocaba por três motivos básicos: 1 – Pelo espírito liberal aqui reinante; 2 – pela feira de muares; 3 – Por residir em Sorocaba um compatriota de Simonton, o médico Dr. Reinhardt, que cuidava dos trabalhadores da real fábrica de ferro de Ipanema.
      Pouco tempo depois, além de Bertoldo havia mais dois colportores de bíblias. Continuando em sua narrativa, o articulista afirma que o depósito de Bíblias foi muito importante para a preparação e abertura do caminho para os pregadores presbiterianos que viriam depois. As notícias a respeito desse depósito de Bíblias eram veiculadas no jornal presbiteriano, à época, com o nome “Imprensa Evangélica”.
      Nessa época, os pastores partiam de Sorocaba e chegavam até Faxina, atual Itapeva, levando as boas novas do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.
O Reverendo Benevenuto destaca ainda a presença de uma importante figura nesses primórdios do presbiterianismo em Sorocaba e região: José Manoel da Conceição. Como padre, Conceição tinha ideias protestantes, assimiladas no contato com os missionários que vieram ao Brasil para auxiliar Simonton. Por conta disso, ele era visto com certa desconfiança por seus superiores. Conceição, como padre, trabalhou em vastas regiões do interior paulista e sul de Minas Gerais. Convertido e ordenado pastor presbiteriano ele fez questão de pregar o evangelho aos seus ex -paroquianos.
         Retornando ao já mencionado depósito de Bíblias, o Reverendo Matheus informa que Conceição, quando ainda padre, pregou nesse local, situado em frente ao Mosteiro de São Bento, hoje Banco Mercantil do Brasil. Conta que ali pregou também o Reverendo Alexandre Latimer Blackford, cunhado de Simonton.   
          De 1.861 a 1.869 um grupo de pessoas foi instruído nas doutrinas presbiterianas, de maneira que a 1º de setembro de 1.869 cinco pessoas foram batizadas e participaram da Santa Ceia. Nessa data, Blackford organizou a Igreja Presbiteriana de Sorocaba, a quarta comunidade presbiteriana do interior. 
O presbiterianismo desenvolveu-se em Sorocaba e o trabalho tinha a assistência dos missionários americanos. Entre eles conta-se George Chamberlain. Este obreiro e sua esposa foram os fundadores da “Escola Americana”, que veio a se tornar a Universidade Presbiteriana Mackenzie.
         Em 1.876 veio pastorear a I.P. de Sorocaba o Reverendo Antonio Pedro Cerqueira Leite, o qual, de acordo com o que informa o historiador sorocabano Aluísio de Almeida, era homem muito culto. Além de exercer seu pastorado, o Reverendo Antonio Pedro manteve importante escola na cidade. Com a vinda desse pastor, encerrou-se o período missionário.
Desde 1.876 os pastores foram brasileiros. Foi no pastorado do Reverendo Antonio Pedro que teve início a construção do primeiro templo presbiteriano do interior paulista, situado á Rua Nogueira Martins. Ele passou a ser usado em 1.882 e foi inaugurado oficialmente em 1.886.
         Assim se expressa o Reverendo Benevenuto: Agora a comunidade presbiteriana estava firmada em Sorocaba e foram colunas do presbiterianismo em seus primórdios as famílias: Campos, Arruda, Aguiar e Pacheco e que até hoje encontramos descendentes dessas famílias na Igreja Presbiteriana e em quase todas as Igrejas Evangélicas mais antigas em Sorocaba.
        Para encerrar essa fase tão importante do presbiterianismo em Sorocaba, o historiador menciona o pastorado do Reverendo João Ribeiro de Carvalho Braga. Esse pastor formou com o Coronel Vergueiro, figura histórica da cidade, uma comissão para socorrer as vítimas da febre amarela que grassava na época. Era ele Presidente da Assembleia Nacional da Igreja Presbiteriana quando, em 1.903, aconteceu o cisma, surgindo a Igreja Presbiteriana Independente. Ele foi Intendente, que correspondia ao cargo de prefeito e sua foto consta da galeria dos prefeitos no Paço Municipal. Aqui encerra sua descrição o Reverendo Matheus

Nota: O Reverendo Matheus em seu relato faz inúmeras citações sobre a influência da Maçonaria na implantação e desenvolvimento do presbiterianismo em Sorocaba.




HISTÓRICO OFICIAL


"A Igreja Presbiteriana de Sorocaba é a mais antiga Igreja protestante da cidade, é a 6ª Igreja Presbiteriana do Brasil e a 4ª Igreja Presbiteriana do Estado de São Paulo. Foi organizada por missionários norte-americanos no final do Império em 01/09/1869. Naquela ocasião a cidade de Sorocaba tinha aproximadamente 8 mil habitantes.
A cidade de Sorocaba foi escolhida para a instalação da obra missionária, porque era uma das poucas cidades do interior da Província de São Paulo que estava em pleno desenvolvimento econômico. Na perspectiva dos missionários norte-americanos, Sorocaba era uma cidade importante, porque tinha na época aproximadamente 8 mil habitantes, quase a metade da população da Província de São Paulo. Mas, ela também, destacava-se como centro importante dentro da Capital. Existia naquela época a chamada Feira de Muares, que movimentava economicamente a cidade. Além disso, iniciava o ciclo do plantio de algodão. Blackford, missionário que organizou a Igreja Presbiteriana de Sorocaba junto com Simonton, destaca duas coisas importantes em Sorocaba: A feira de Muares e o plantio de algodão.

O Rev. Antonio Pedro de Cerqueira Leite organizou o 1º Coral Evangélico do Brasil (1876). Além dos trabalhos de cunho missionário, o referido pastor organizou uma Escola na cidade, chamada Escola Americana, homônima da Escola Americana em São Paulo, atualmente, Universidade Presbiteriana Mackenzie. Por vários anos, sua esposa chamada Palmyra dirigiu a Escola. Seu sucessor, Rev. Zacharias de Miranda teve uma atuação muito relevante na cidade. Participou ativamente do movimento republicano e abolicionista, exerceu cargo político e dirigiu a Escola organizada pelo Rev. Antonio Pedro. Além de educador, o Rev. Zacharias de Miranda se destacou como vereador da cidade de Sorocaba. Em sua gestão como líder político participou do processo de modernização da cidade. Em seu mandato como vereador estabeleceu os primeiros contato com a empresa Thomson e Cia, empresa de iluminação elétrica em Nova York, com o objetivo de implantar a iluminação pública na cidade.
Em julho de 1899, assume o pastorado da Igreja Presbiteriana de Sorocaba, o Rev. João Ribeiro de Carvalho Braga. Seu pastorado foi longo. Em 1902 chegou a prefeito da cidade num período curto de tempo.
O Templo Antigo serviu até o final de 1890. Após procura demorada, onde vários locais foram visitados, a comunidade resolveu comprar o terreno onde está hoje o novo templo, na Rua Santa Clara, 145. Isso aconteceu a 10 de outubro de 1900. Os irmãos do passado tiveram visão e coragem.
Hoje usufruímos da localização que temos devido ao espírito dos irmãos do passado. No livro de atas dessa data o secretário escreveu: “É indispensável encarecer a importância desta aquisição, pois todos vós sabeis quanto nos era necessário fazer para prevenir as necessidades actuaes e futuras desta Egreja que não tinha para onde alargar suas divisas já tão apertadas para conter as bênçãos que o Bom Deus nos tem concedido. Temos agora espaço necessário para melhorar as condições do nosso trabalho evangélico, sem prejuízos do nosso templo e de nossas comunidades”. De 1900 até 1928 os irmãos arrecadaram ofertas, fizeram campanhas.
Em 1930 a Assembleia da Igreja resolveu construir o novo templo, após um longo período de estudos quando vários outros planos foram apresentados. Em 2 de abril de 1930 foi tomada a resolução final, o templo será construído na Rua santa Clara…
A igreja Presbiteriana de Sorocaba teve uma participação expressiva na vida da cidade de Sorocaba. Com o passar dos anos, muitos outros líderes estiveram a frente desta comunidade: Rev. Willian Kerr, Rev. Ferraz, Rev. Paulo de Miranda Costivelli, Rev. Joaquim Augusto Machado, Rev. Natanael Emmerick, Rev. Matheus Benevenuto Jr, atualmente pastor emérito da Igreja.


O Presbítero Paulo Breda Filho, influente sorocabano e membro da Igreja Presbiteriana de Sorocaba, foi por duas vezes presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Quatro vocações podem ser acentuadas neste período, vocação missionária, política, educacional e social.
No pastorado do Rev. Matheus, a Igreja organizou o 1º Grupo de Escoteiro, denominado Baltazar Fernandes. É o grupo escoteiro mais antigo da cidade. Esta em pleno desenvolvimento de suas atividades e neste ano comemorará 45 anos de organização."
Fonte: http://www.ipsorocaba.org.br/?page_id=9


 ATUALIDADES


Endereço – Rua Santa Clara, 145 – Centro – SP – Sorocaba – SP – CEP 18030 – 420 
Organizada em 01/09/1869  
Membros comungantes 352; não comungantes 223
Sociedades Internas: UCP, UPA, UMP e SAF.

(Dados de 31-12-2012)

Fonte: SE/Presbitério de Sorocaba.

ACERVO FOTOGRÁFICO



 

Templo Antigo da I.P. de Sorocaba. Foi o 1º 
de toda a região sul, construído em 1882


 
Foto comemorativa 141 anos


 
Templo da I;P; de Sorocaba


Capela no Recanto da Amizade


 
Coral Masculino "Reverendo Henrique de Oliveira Camargo" 
Regente: Maestrina Ruth Camargo Fernandes (2005)


Hospital Evangélico de Sorocaba
Concebido de um sonho na classe
de senhoras na Escola Dominical


 
Escoteiros "8 a 80 Anos"
(Foto Chefe Sandra)


Rev. Alexander Ltimer Blacford



Rev.Willian Kerr




Rev. Mattatias de Campos Fernandes


Rev. Matheus Benevenuto Jr.
Pastoreou a igreja por mais de 40 anos


Rev. Ivanilson Bezerra da Silva
Sucedeu o Rev. Matheus no
pastorado da IP Sorocaba



Rev. Wagner Bernardi
Pastor atual 



Rev. Claudio A. Batista Marra
Membro menor, fez parte do Grupo 
de Escoteiros nos seus primórdios


A seguir, fotos antigas do acervo da Igreja Presbiteriana de Sorocaba gentilmente cedidas pelo Rev. Ivanilson Bezeera da Silva




Casa do Sr. Bertoldo, onde Simonton montou
o primeiro depósito de bíblias em Sorocaba 





Nesta classe nasceu o sonho de se construir
um hospital evangélico para Sorocaba









Rev. Matheus Benevenuto Junior e sua família





Coral Reverendo Zacharias de Miranda



 OBSERVAÇÃO:

Esta postagem foi desmembrada daquela que traz a História das Igrejas Presbiterianas do Presbitério de Sorocaba, do mesmo autor:
http://wilson-ribeiro.blogspot.com.br/2015/01/o-presbiterianismo-em-sorocaba-e-regiao.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário