terça-feira, 24 de março de 2015

ALUMÍNIO E OS VICE-PREFEITOS ANTERIORES À EMANCIPAÇÃO DO MUNCÍPIO

APRESENTAÇÃO

     
    Estando o Município de Alumínio próximo de comemorar mais um aniversário de sua emancipação político-administrativa, senti o desejo de preparar um trabalho e publicá-lo no Blog do Ribeiro em consideração à efeméride.
         Nas duas principais postagens que fiz sobre Alumínio, quais sejam: Cidade de Alumínio – Fatos e Fotos de Sua História -  http://wilson-ribeiro.blogspot.com.br/2011/10/cidade-de-aluminio-fatos-e-fotos-de-sua.html  e Alumínio – História Ilustrada do Município -  http://wilson-ribeiro.blogspot.com.br/2012/12/aluminio-historia-ilustrada-do-municipio.html  apresentei aspectos que estão relacionados com este trabalho. No entanto este é mais específico naquilo que me propus abordar.

UM HISTÓRICO INTERESSANTE 
    
         Acompanho a vida política de Alumínio desde 1959, ano em Mairinque, tendo se emancipado politicamente de São Roque, realizou sua primeira eleição para Prefeito, vice-prefeito e vereadores. Saiu-se vencedor do pleito o ferroviário aposentado  Arganauto Ortolani, tendo como vice o Sr. José Francisco dos Santos, o Zé Enfermeiro.
         Alumínio nesse tempo era um bairro e, além da grande participação financeira na arrecadação municipal, passaria a partir da próxima legislatura a contar com um nome para vice. Esse primeiro nome foi Abel Souto, que ajudou o ferroviário aposentado  João Chesine a se eleger para seu segundo mandato. Souto era encarregado na seção Refratários na CBA e ex - vereador no Município de São Roque. Isso foi na 2ª legislatura, que abrangeu o período de 1964 a 1968.
         Na eleição seguinte, para a legislatura de 1969 a 1972 novamente Arganauto se elegeu, contando com a votação do vice que era homem por demais conhecido em Alumínio, o Sr. Paulo Dias, Chefe do Escritório da CBA. Pessoa apolítica, Paulo Dias aceitou concorrer somente para ajudar o candidato cabeça de chapa.
         João Chesine seria o prefeito eleito para a legislatura de 1973 a 1976 e seu vice foi outro nome por demais conhecido da população aluminense: Benedito de Souza Filho, o Dito Mineiro.   Ele foi Encarregado na seção chamada Fábrica de Alumina na CBA e algum tempo depois se estabeleceu com uma loja de eletrodomésticos na Vila Santa Luzia.
         Para o período de 1977 a 1982 o eleito para o Executivo mairinquense foi o funcionário de carreira da prefeitura Antonio Alexandre Gemente. Aí a participação do vice, sempre de Alumínio, foi ainda mais decisiva. Com o nome do médico Dr. Eno Lippi para vice, a eleição foi decidida em Alumínio.
Nome conhecidíssimo na localidade, o Dr. Eno reverteu o resultado que era desfavorável à chapa após a apuração dos votos da sede. Em 1980 o pujante bairro alcançaria a posição de Distrito.
         Outro aluminense participou dessa eleição como vice do candidato derrotado. O candidato a Prefeito foi o ferroviário Waldemar Pereira e o vice foi o comerciante Arlindo Taraborelli, vereador por Alumínio na legislatura anterior.
         Até então, os prefeitos e respectivos vices eram de um mesmo lado político, mas para o período de 1983 a 1988 o prefeito eleito foi o Prof. José Luiz Bellini e seu vice, do Distrito de Alumínio foi João Martins, conhecido por Zito, Encarregado na seção chamada Controle de Materiais na CBA.
         Para encerrar esse período que abrangeu vinte e oito anos, Alumínio concorreu com mais um vice nas eleições de 1989, que foi o comerciante José Aparecida Tisêo. Ele havia sido eleito com expressiva votação para vereador na legislatura anterior.
         Zé Tisêo como é mais conhecido se tornou o primeiro prefeito eleito para o novo Município de Alumínio, encerrando assim a participação dos aluminenses sempre concorrendo na condição de vice.
         Necessário se faz mencionar que nas eleições vencidas por Bellini em 1982, o Vereador Mário Miranda Amaral, Mestre de Obras na CBA concorreu como candidato a Prefeito de Mairinque, tendo expressiva votação, não suficiente para elegê-lo.
         Desta vez o vice foi de Mairinque, o advogado Dr. Mauro Lopes.


ACERVO FOTOGRÁFICO

Abel Souto


Arlindo Taraboreli


Benedito Souza Filho


Dr. Eno Lippi


João Martins


José Aparecida Tiseo


Paulo Dias

CONCLUSÃO

         Com este trabalho bastante sucinto espero mais uma vez ter colaborado com a população aluminense, dotando-a de informações sobre os fatos históricos ocorridos, mais especificamente sobre as eleições e os candidatos da comunidade que delas participaram.
       


SOBRE O AUTOR




Wilson do Carmo Ribeiro é industriário aposentado, pedagogo e historiador diletante. É presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil e no ano passado foi agraciado com o título de Cidadão Aluminense.
E-mail: prebwilson@hotmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário